Dr. Assis Marinho

(18)3625-5545 / 99789-1617 / 3301-5545 / 3303-1020

Embolias Gasosas

 

A embolia por gás (embolia gasosa) é a obstrução dos vasos sanguíneos causada pela presença de bolhas na corrente sanguínea, normalmente provocadas pela expansão do ar retido nos pulmões do mergulhador enquanto diminui a pressão durante uma subida.

 

Na embolia gasosa, o ar retido nos pulmões expande-se e incha-os em excesso, produzindo-se uma passagem de ar para a corrente sanguínea sob a forma de bolhas. Se estas obstruírem os vasos sanguíneos do cérebro, provocam danos semelhantes aos que um ataque cerebral grave origina, como uma trombose ou uma hemorragia. A embolia gasosa é uma emergência grave e uma causa de morte muito frequente entre os desportistas subaquáticos.

 

A causa mais frequente de embolia gasosa ocorre quando o mergulhador contém a respiração durante uma subida com garrafas, o que quase sempre é consequência de se ter esgotado o ar na profundidade. Por causa do pânico, o mergulhador pode esquecer-se de expirar livremente à medida que o ar dos seus pulmões se expande enquanto sobe. A embolia gasosa pode ser provocada até numa piscina se a pessoa tiver uma fonte externa de ar, inspirar debaixo de água e não expirar ao subir para a superfície.

 

Sintomas
O sintoma mais característico é a perda súbita de consciência, com ou sem convulsões. Às vezes surgem sintomas menos graves, que podem ir desde uma confusão ou uma agitação até uma paralisia parcial.

 

Se os pulmões se insuflarem em excesso, também pode acontecer que o ar do seu interior chegue aos tecidos que envolvem o coração (enfisema mediastínico) ou até por baixo da pele (enfisema subcutâneo). Por vezes, os pulmões excessivamente carregados rebentam e libertam ar para o espaço que separa os pulmões da parede torácica (pneumotórax). Como consequência, os pulmões colapsam, provocando falta de ar e dor no peito. Os sintomas que indicam que existe uma lesão pulmonar podem ser a expectoração com sangue ou a saída de espuma ensanguentada pela boca.

 

Tratamento de urgência
O mergulhador que perde a consciência durante uma subida ou muito pouco tempo depois da mesma provavelmente sofre de embolia gasosa e deve receber tratamento imediato. Uma vítima de embolia gasosa deve regressar rapidamente a um ambiente com alta pressão, para que as bolhas se comprimam e se dissolvam no sangue. Alguns centros médicos contam com câmaras de alta pressão (câmaras de recompressão ou hiperbáricas) para este fim. A pessoa deve ser transportada até à câmara o mais rapidamente possível, enquanto lhe é fornecido oxigénio através de uma máscara facial bem ajustada. Voar, mesmo que seja a baixa altitude, reduz a pressão atmosférica e permite que as bolhas se expandam; daí que o transporte aéreo só se justifica se, com ele, se ganhar tempo suficiente na transferência da vítima para uma câmara adequada.